Prefeitura de Piripiri fica adimplente e também diminui gastos com pessoal

Desde o início do mandato, em 2017, o prefeito Luiz Menezes tem trabalhado para ajustar as finanças e adequar o município dentro das leis que regem a administração pública.

Em 2017, a Prefeitura de Piripiri estava no CAUC, com impedimentos para receber convênios federais e estaduais. A gestão anterior, responsável pelo problema, deixou de cumprir 13 itens básicos da administração pública, o que tornou o município inadimplente.

Para se ter uma ideia, a lei estabelece que os municípios devem gastar o mínimo de 25% em educação e 20% em saúde. Em 2016, por exemplo, a Prefeitura de Piripiri gastou 15,89% em educação e 13,43% em saúde, números abaixo do exigido. Já no fim de 2017, primeiro ano da atual gestão, os números subiram consideravelmente, com aplicação de 25,37% para educação e 18,05% para a saúde.

Já nos gastos com pessoal, em 2016 a Prefeitura gastava 67,39%, número bem acima do permitido por lei e atualmente, em 2018, o prefeito Luiz Menezes já baixou este índice para 53,78%. “Hoje o nosso município está apto para receber qualquer convênio e estamos buscando sempre nos adequarmos as leis, pois esse sempre foi nosso modo de trabalho. Todos sabem como recebemos nossa cidade e agora a situação já está completamente diferente”, disse o prefeito Luiz Menezes.

Deixe uma resposta