Eventos de oposição “morrem” já no primeiro ano; promessa continuam nas redes sociais

Na tentativa de emplacar uma gestão paralela em Piripiri, parte da oposição mostrou a ineficiência no planejamento e respaldo político. Em 2017 criaram um evento cultural e dois esportivos: Piripiri Junina, Piripirizão e Copa da Rainha. Todos eles tiveram apenas uma única edição. Em 2018 já não aconteceram mais. O fracasso foi devido a inexperiência administrativa que se deixa levar pela emoção e não pelo trabalho sério com a sociedade.

Pior do que estes que aconteceram apenas em uma edição são aquelas promessas que nunca saíram do papel ou das redes sociais. Nos últimos anos, em três campanhas políticas diferentes, uma ex-vereadora anunciou o corpo de bombeiros para Piripiri, o passeio da avenida Raimundo Holanda, Polo Têxtil, novo espaço para feira de agricultura familiar, dentre outras promessas. Até hoje o povo piripiriense não viu absolutamente nada. No Polo Têxtil, já foram três placas na mesma obra, com verbas de quase três milhões de reais.

Este é o resultado de um desespero político de quem disputa eleições a cada dois anos com um único propósito de chegar ao poder custe o que custar. Mesmo que seja preciso utilizar de mentiras, afagos e propaganda enganosa.

Deixe uma resposta