CASO PROFESSORA REMEDINHA: Tribunal de Justiça do Piauí recusa fundamentos da defesa de Eudes Rufino e mantém pena de 22 anos e 08 meses de reclusão em segunda instância

Imagem: Reprodução da internet

O Tribunal de Justiça do Piauí – TJ PI recusou todos os fundamentos jurídicos da apelação criminal utilizada pela defesa de Antônio Eudes Rufino Ferreira que visava anular a condenação e reduzir a pena do crime de homicídio doloso ao qual foi denunciado pelo Ministério Público e condenado após julgamento no ano de 2016 em Piripiri.

A audiência e decisão são do dia 06 de junho de 2018, um ano e oito meses depois da decisão em 1ª instância pelo Conselho do Tribunal do Júri na cidade piripiriense. O documento tem 15 páginas e revela o que ocorreu na noite do dia 22 de junho de 2011 quando o carro em que Eudes Rufino dirigia caiu nas águas do açude Caldeirão e mostra também os procedimentos jurídicos após os 7 anos da morte da professora Maria dos Remédios Oliveira, a professora Remedinha como era conhecida, que vinha ao lado do motorista no banco do passageiro. Confira.

 

 

A redação do site entrou em contato por e-mail com a defesa de Eudes Rufino, mas até o fim da redação dessa matéria não obteve resposta.

Clique no link a seguir para ver ou salvar a decisão em PDF

ACÓRDÃO – TJ – PI REQUERIMENTO DEFESA DE EUDES RUFINO JUNHO 2018

Decisão do TJ – PI mostra que Eudes Rufino requereu seguro DPVAT e Pensão po morte após a morte da professora Remedinha

Imagem: Reprodução do site Repórter 10

No último parágrafo da página 8 do documento, consta que a família da professora Remedinha desconhecia o casamento com Eudes Rufino e assim registrou a certidão de óbito como se ela fosse solteira. Segundo o documento, o apelante [Eudes Rufino] requereu a correção da certidão de óbito e logo após requereu o seguro DPVAT e a pensão por morte. O valor da pensão pode ser acompanhado pelo site da transparência do estado do Piauí (Clique aqui). A seguir os demonstrativos de Junho de 2018.

Acompanhe a leitura da decisão do Tribunal do Júri, no dia 25 de novembro de 2016, pelo Juiz de Direito Sílvio Valois Cruz Júnior, no primeiro julgamento que aconteceu em Piripiri – PI sobre o caso. Vídeo: Sílvio Vieira.

A seguir, clique nas imagens para ampliar o documento de 06 de junho de 2018.

 

Deixe uma resposta